II Encontro de Macau

Biblioteca Digital

Visite a nossa biblioteca online

Biblioteca Digital

Homenagem

Filipe de Sousa

Pianista, Compositor, Maestro, Investig

.Comunicações

.Comunicações

Consulte ou faça download da nossa newsletter

Centro Ecuménico “Kun Iam” de Macau

Centro Ecuménico “Kun Iam” de Macau

exposição comemorativa do 12.º aniversário da sua inauguração

No dia 21 de Março de 2011, fez 12 anos que o Centro Ecuménico “Kun Iam” de Macau foi inaugurado.

Para comemorar este aniversário, que cumpre um ciclo de vida de 12 anos, a sua autora, Arq.ª Cristina Leiria, realizou, com o apoio da FJA, na Galeria Paula Cabral / Café dos Artistas, em Lisboa, uma mostra sobre a construção da obra, suportada com um ciclo de conferências e projecções, visando todos os aspectos que envolveram a construção desta obra, desde a concepção criativa, o projecto arquitectónico, a criação da ilha artificial, a obra de engenharia e fundição da estátua gigante, a logística, passando por questões mais sensíveis de envolvência ecuménica e filosofias do pensamento.

O Centro levou três anos a ser projectado e construído nas águas do Rio das Pérolas e representa a última obra pública, arquitectónica, escultórica e cultural realizada em solo Chinês com o alto patrocínio da Administração Portuguesa de Macau e da Unesco.

Cristina Leiria concebeu este projecto a partir da Deusa Kun Yam – Divindade que consubstancia o amor, a misericórdia e a compaixão – reforçando a sua mensagem de solidariedade e de aproximação entre as pessoas, quer religiosas, quer ateias ou agnósticas.

O impacto da escultura da Deusa, com 20 metros de altura, fundida em 50 toneladas de bronze, erigida sobre uma cúpula de betão simbolizando a Flor de Lótus, o Centro Ecuménico, pode ver-se a vários quilómetros de distância da terra e do mar. Para a sua edificação foi necessário um trabalho de assoreamento, em frente aos novos aterros do Porto Exterior de Macau, em plena Foz do Rio das Pérolas, na construção de uma ilha artificial ligada a terra por um istmo com 65 metros.

O Centro Ecuménico visa perpetuar o respeito mútuo e a amizade entre todos os povos e civilizações, constituindo, nas palavras de Cristina Leiria, um espelho de tolerância religiosa e do pluralismo cultural, características multisseculares de Macau.

 

 

Agenda de Eventos


Dia 22 de Março de 2011, pelas 19h00
 
Inauguração Oficial da Exposição que se manterá até Dia 30 de Abril.

Abertura realizada pelo mítico Leão Chinês, com a sua tradicional dança de bem-aventurança e Feng Shui.

Interpretação de vários temas orientais e da música criada especificamente para o Centro, pelo músico Rão Kyao.


Dia 30 de Março – 18h30

Início do Ciclo de Conferências

“Integração Urbanística / Arquitectura / Geometria da construção de Catedrais e Feng Shui/ Engenharia/ Construção da estátua”
Conferencistas – Eng. Jorge Lipari Pinto, Luís Élye e Arquitecta Cristina Leiria
Projecção de vídeo sobre a evolução da obra até à inauguração, inclusive.

Dia 6 de Abril – 18h30

“Ecumenismo”
Conferencista – Professor Doutor Fernando António Baptista Pereira
Cerimónia do Chá

Dia 13 de Abril – 18h30

“A Cultura”
Conferencistas – Luís Élye e Arquitecta Cristina Leiria
Apresentação de livros criados para divulgação no Centro, incluindo o Oráculo de Kun Yam
Projecção do Documentário sobre Filosofia do Confucionismo, Taoismo e Budismo.

Dia 15 de Abril – 18h30

“O Ecumenismo e a Era do Aquário”
Conferencista – Dr. Luís Resina

Dia 27 de Abril – 18h30

“Saúde cura e energia. Cura e auto-conhecimento. Astrologia como linguagem simbólica reveladora de uma Ordem Maior. O advento de uma nova cultura. Kun Iam, materialização da imagem feminina de cura, no Oriente”.
Conferencista – Dra. Maria Flávia Monsaraz

Sábado, Dia 30 de Abril – 18h30

Cocktail de Encerramento da Exposição
Interpretação de vários temas musicais pela violinista Natália Juskiewicz (prémio do “Melhor Projecto”- Revelação do Ano na Gala de Leiria, 2010), por si criados quer para o fado - "Um Violinista no Fado", quer para acompanhar as esculturas de Cristina Leiria.


 

 

 

 

« voltar