II Encontro de Macau

Biblioteca Digital

Visite a nossa biblioteca online

Biblioteca Digital

Homenagem

Filipe de Sousa

Pianista, Compositor, Maestro, Investig

.Comunicações

.Comunicações

Consulte ou faça download da nossa newsletter

Concerto de Homenagem 2009

Concerto de Homenagem 2009

“Ocidente, Oriente – Pessoa e Pessanha na música de Filipe de Sousa e Fernando Lopes-Graça”

Incluído no Verão Cultural da Câmara Municipal de Mafra de 2009, mais uma vez na Sala de Diana do Palácio Nacional de Mafra (Convento), no dia 31 de Julho, um novo concerto de homenagem ao maestro Filipe de Sousa, benemérito e membro do Conselho Consultivo da Fundação falecido em 2006.

O concerto contou com a participação da cantora lírica Elsa Saque, do pianista Nuno Vieira de Almeida, e ainda, como recitante, do actor João Reis.

O programa incluiu:

De Filipe de Sousa:

  • Ao longe, ao luar (Fernando Pessoa)
  • Põe-me as mãos nos ombros (Fernando Pessoa)
  • Coroai-me de rosas (Fernando Pessoa)
  • Floriram por engano as rosas bravas (Camilo Pessanha)
  • Passou o Outono já (Camilo Pessanha)

De Lopes-Graça – da Clepsidra, de Camilo Pessanha:

  • Corolas que floristes
  • Enfim, levantou ferro
  • Passou o Outono já
  • Na cadeia os bandidos presos
  • Ao meu coração um peso de ferro
  • Voz débil que passas
  • Quem poluiu, quem rasgou os meus lençóis de linho
  • Ao longe os barcos de flores

         

Elsa Saque iniciou os seus estudos musicais n Academia de Amadores de Música,com as Professoras  Francine Benoit e Glicínia Quartin  e mais tarde no Conservatório Nacional de Lisboa, com os Professores Arminda Corrêa e Armando José Fernandes. 

Prosseguiu a sua formação artística na Companhia Portuguesa de Ópera do Teatro da Trindade com Tomaz Alcaide e Giovanni Voyer. Posteriormente como bolseira do Instituto de Alta Cultura, aperfeiçoou-se em Itália (Palermo e Florença) com o Comendador Gino Bechi.

Em 1963, fez a sua estreia em ópera, na Companhia Portuguesa de Ópera do Teatro da Trindade (FNAT), onde permaneceu como residente até 1975. Foi cantora residente do Teatro Nacional de São Carlos desde 1975 até á extinção deste,como E.P. em 1992.

Elsa Saque interpretou os papeis principais em dezenas de óperas do grande repertório lírico do século XVII ao século XX, tendo ainda protagonizado várias estreias de óperas portuguesas barrocas e contemporâneas.

O seu repertório de concerto é igualmente extenso com particular incidência nas grandes obras coral sinfónicas do período clássico e romântico, colaborando frequentemente  com a Fundação Calouste Gulbenkian, Centro Cultural de Paris, Juventude Musical Portuguesa, Pró-Arte, Secretaria de Estado da Cultura, Europália, Fundação Oriente, RDP, RTP, Centro Cultural de Belém.

Participou em inúmeros Festivais de Música, tendo sido a artista convidada para a Inauguração do Centro Cultural de Macau, acompanhada pela Orquestra Sinfónica de Pequim dirigida pelo Maestro Manuel Ivo Cruz e para o encerramento da EXPO 98 com a Orquestra Sinfónica e Coro do Teatro Nacional de São Carlos sob a direcção do Maestro Renato Palumbo.

Actuou, para além de Portugal, em Espanha, França, Itália, Alemanha, Suíça, Estados Unidos da América, Israel,Tailândia, Índia, China, Marrocos e Irlanda do Norte.

É membro fundador da Ópera de Câmara do Real Theatro de Queluz.

Gravou comercialmente para as editoras Deutshche Grammophon, Archiv, Erato, EMI, Numérica e recentemente as integrais das canções de Fuis de Freitas Branco, Joly Braga Santos e ainda um duplo CD com obras de Fernando Lopes Graça com o pianista Nuno Viera de Almeida para a editora Tradisom. Realizou diversas gravações para a Rádio Difusão Portuguesa, Rádio Televisão Portuguesa, Rádio France, Rádio Espanhola, Rádio Nacional Belga, etc.

Paralelamente á sua actividade artística, desenvolveu desde 1988 actividade pedagógica como professora de canto no Conservatório Nacional de Lisboa, Academia de Música de Santa Cecília e Escola Superior de Música de Lisboa.

Tem sido convidada para fazer parte de diversos júris de concursos nacionais e internacionais de Canto.

Ao longo da sua carreira recebeu diversos prémios nacionais e estrangeiros e foi Agraciada com a Ordem Militar de Santiago de Espada (Dama), Ordem de Mérito Cultural e de Grande Oficial da Ordem do Infante.

Nuno Vieira de Almeida estudou em Lisboa com José Manuel Beirão e, como bolseiro da Fundação Gulbenkian, em Viena com Leonid Brumberg e em Londres com Geoffrey Parsons.

Apresenta-se regularmente como pianista de Lied com os maiores cantores nacionais e grandes nomes internacionais em Portugal e no estrangeiro. 

Deu em Portugal muitas primeiras audições de obras de compositores como: Schönberg, Webern, Wolf, Von Einen, Sckreker,Korngold,Weil,Bernstein,Britten,etc . Em primeira audição mundial obras de: João Madureira, Carlos Caires,Constança Capdeville, Paulo Brandão,etc.

Autor de diversos projectos de síntese musical com áreas como a pintura, o teatro e a poesia. 

Foi co-autor com Yvette Centeno do programa de rádio  “O texto e a música”.

Colabora regularmente em espectáculos de teatro e cinema como intérprete e autor de bandas sonoras.

É professor na Escola Superior de Música de Lisboa.

Alguns dos últimos trabalhos e apresentações: Gravação da integral para canto e piano de Luís de Freitas Branco e Joly Braga Santos assim como um duplo CD com obra para canto e piano de Fernando Lopes-Graça com Elsa Saque. Recital Mozart em Viena com Peter Weber, Peter Jelosits e Gabriele Fontana. Recital Poulenc em Grenoble com Jenniffer Smith. Winterreise de Schubert com Peter Weber no Festival de Gaia.

João Reis nasceu em Lisboa, em 1965. Formou-se no IFICT (Instituto de Formação e Investigação Teatral) no ano de 1989, dirigido por Adolfo Gutkin onde teve professores como Àvila Costa e Rogério de Carvalho. Participou em vários workshops, promovidos e organizados pela Fundação Gulbenkian nos anos 90.

No teatro tem participado em produções no Teatro Maria Matos, Teatro Aberto, Teatro Nacional de S. João, Teatro Nacional D. Maria II, Teatro S. Luís, nmTeatro Argentina (Roma), Théatre de la Comédie (Reims), Centro Cultrural de Belém, Teatro da Cornucópia.

No cinema participou em vários filmes nacionais e estrangeiros, tais como “15 Pontos na Alma” de Vicente Alves do Ó,, “The Book of Disquiet” de Michel van der Aa, com Klaus Maria Brandauer, “= Quinto Império” de Manoel de Oliveira”.

Participa regularmente em produções televisivas como telenovelas, filmes, séries, documentários.

Na rádio, foi co-responsável pelo projecto “Os Sons, Menina!...-teatros radiofónicos”, como realizador e autor no âmbito de uma iniciativa conjunta da Rádio Nova e do Teatro Nacional S. João.

Em 1992 tornou-se colaborador regular da Rádio Geste, onde apresentou e realizou programas como “O Operador de Sonhos” e “Terra de Ninguém”. Mais tarde, já no Rádio Clube Português, apresenta o programa “Encruzilhadas”, dedicado aos blues e suas ramificações, e realiza “A Noite do Camaleão”, uma série de encenações sonoras com leitura de textos alusivos à música divulgada.

Ver galeria de imagens

« voltar